Considerações finais: Contracultura



 A moda, em seu sentido primordial como retrato da sociedade ou do indivíduo, da classe social ou de determinada época, ganha na contracultura valor diferente. Com urgência em diferenciar-se de toda a cultura convencional, hippies e punks, não só foram em busca de novas ideologias políticas, comportamentos, mas também de vestuários diferentes que expressassem aquilo em que acreditavam. Retrato dos confrontos com suas épocas, esses movimentos causaram furor no Ocidente. A música e a moda continuaram a fazer parte do cenário urbano nos anos seguintes. É comum encontrarmos pessoas que identificamos como hippies ou punks, apenas pelo vestuário, sem avaliar aquilo que o indivíduo defende e acredita politicamente.
Muitas vezes os próprios estudantes de Moda se prendem no fútil e frívolo, enquanto que um estudo mais profundo do processo cabe aos sociólogos, filósofos e antropólogos. Os do meio são muito culpados pelo descaso dado ao tema. Se todos usassem o vestuário de forma consciente daquilo que está representado, o tema ganharia ares políticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário